Pedra de Metal

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Live Report - FESTIVAL GERAÇÕES II

A Vila de Pernes acolheu, no passado Sábado dia 18, mais um bom evento, desta vez o “Festival Gerações II”, organizado pela Rock da Velha Produções, nossa parceira. Foi a primeira vez que me desloquei a esta simpática Vila, agradeço desde já a forma, humilde e familiar, como fui recebido por César Fernandes que é o representante máximo da Rock da Velha Produções e pelas senhoras da loja “Kapital do Gótico” dona Graça Cordeiro, Carina Oliveira e Filipa Oliveira, espaço com quem também temos parceria, quero agradecer ao Luís Santos pelas fotos que, gentilmente, me forneceu para esta report. O evento realizou-se, mais propriamente, na Associação Musica Velha, espaço com excelente palco e muito boas condições.


Os My Deception inauguraram a noite, os lisboetas presentearam-nos com um bom momento de gothic-rock/metal, com letras enterradas no obscuro da melancolia e com um travo a romantismo, complementaram bem a parte instrumental com grande ambiência bem ao estilo finlandês, uma grande abertura de concerto, sem dúvida.



Também lisboetas, os Réplica foi quem entrou a seguir, banda que cultiva um metal de linhas progressivas e tecnicamente complexo, foi essa a projecção lançada em palco.


Um colectivo que dificilmente se encontra desequilíbrios, isto é, coesos como um rochedo, desde as vozes de Cláudia e Tiago Simão até aos restantes membros. Uma actuação exemplar repleta de rigor e perfeccionismo. Só falta mesmo o tão aguardado álbum, esperemos que seja em breve.


Por fim chegaram os Cryptor Morbious Family que “investiram” mais no factor espectáculo, começando logo pela abertura da sua actuação em que o vocalista Tokinha entra em cena fora de palco e junto ao público, com dois archotes acesos que os usa como baquetas num bidão incendiado, acompanhando assim a entrada poderosa da bateria.


Em toda a actuação da banda, foi o seu metal-industrial cheio de energia que tornou o público um pouco mais activo que nas actuações anteriores. Pode se dizer que concluíram a sua actuação de uma forma imprevisível com a súbita atitude de Tokinha ao atirar-se para cima da bateria, algo que deixou todo o público sem reacção.

2 comentários:

Unknown disse...

Grande espectáculo de Cryptor! Adorei!

Unknown disse...

Grande espectáculo de Cryptor, adorei!