Pedra de Metal

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Crónicas da pedra – Volume 5


Ultimamente andei a fazer algo de muito engraçado. Entre muito trabalho, tempo com a namorada, alguma (pouca) internet e Verão em geral (muito!), andei a ouvir de novo a minha primeira demo “oficial”. Datada de 2007 e dotada de uma produção horrível, deixou-me boquiaberto, pasmado até, com o que consegui fazer na altura com tão pouco conhecimento e know how na matéria. Apesar de não ser um fenómeno na composição, as musicas têm alguns pormenores engraçadíssimos e fiquei a pensar que às vezes não é preciso ser um génio musical para se fazer boa musica, assim como não é preciso gastar mais de 100.000 euros para produzir um disco (E não são poucos os que têm orçamentos assim). Será que chegamos ao ponto em que a embalagem é mais importante que o chocolate? É que aparentemente chegamos ao ponto em que não interessa se a vossa musica seja zero em originalidade, basta que tenha aquela produçãozona à americana, com as guitarras, baixo, bateria e voz quase a saltarem dos phones / colunas.

Por favor, façam como o manda chuva do blog e ouçam, por exemplo, Iron Maiden nos ’80 e vejam porque a musica, as malhas, OS RIFFS, tudo no geral, são ainda o mais importante. E digo-o como alguém que pratica a produção musical a um nível caseiro e que tem cada vez mais a noção que a espontaneidade da musica se está a perder a grande velocidade. É como se a embalagem de um delicioso chocolate fosse feia e levasse a que ninguém a quisesse comprar… Sinceramente, deixem de ligar às aparências e mais à substancia, sim?

Despeço-me com as minhas escutas recentes

BEYOND RUPTURE – Deathspells And Invocations (Demo)

Project Pitchfork – Daimonion

Eighteen Visions – Vanity

1349 – Revelation Of The Black Flame

E quanto aos interessados sobre produção musica:

The loudness war (Google it :P)

2 comentários:

Teenage_Angst disse...

não sabia que já haviam tantos desenvolvimentos nas cronicas......

muito bem.... acho sinceramente que o execesso de produção na música é o que nos faz comer e lambuzar "êxitos" de pop/dance agora muito em voga, que têm 0 de originalidade e -1 de complexidade.

fiquei ingenuamente chocada quando a nova madame do pop Lady Gaga disse que estava extremamente surpreendida pela sua "música" "Just Dance" estar a ser um "êxito" tão grande porque pelos vistos a senhora só demorou 5 minutos a escrever e compor.

acho que consigo apostar que a produção da música demorou só assim mais um bocadinho....


estou a falar de pop, mas em todos os estilos isso acontece. as produtoras querem uma música que chegue a todos os ouvidos, não só aos dos metaleiros, góticos, punks, emos, etc. portanto fazem-na comestivel para todos eles......

Marco Simões disse...

tudo no mundo é uma questão de aparencias certo?
;)